Conta de energia dos condomínios pode reduzir em até 30%

by Voz Comunicação

Com o alto custo de insumos como a conta de água, de energia elétrica, manutenções em geral e gastos com pessoal, é cada vez mais comum ver os condomínios residenciais buscando adotar diversas práticas operacionais para economizar dinheiro. De forma crescente, os condomínios residenciais estão buscando utilizar energia limpa – como a solar – visando a sustentabilidade e a redução de custos. A adoção de fontes de energia verde tem sido a alternativa para uma economia de até 30% nos gastos com a conta de luz e também para contribuir com a preservação do meio ambiente.

“Em um condomínio, a economia na conta de energia pode chegar a até 30%, sem a necessidade de investimentos. Para dar um exemplo, um condomínio que tenha uma conta de R$ 30 mil pode passar a ter uma economia mensal de até R$ 10 mil ao optar pelo Mercado Livre de Energia com a Kroma”, explica Rodrigo Mello, CEO da Kroma Energia, empresa que foi a primeira comercializadora de energia do Nordeste.

De acordo com a Executiva Comercial da Kroma Energia, Manoela Colaço, entre as vantagens para os condomínios que optarem pelo consumo de energia verde, é possível ressaltar o poder de escolha do formato de contratação e a segurança da operação, além da economia e da contribuição para o meio ambiente. “Para se beneficiar das vantagens do Mercado Livre, a conta de energia do condomínio precisa estar na modalidade alta tensão. Caso ela esteja na baixa tensão, uma outra modalidade tarifária, a Kroma conta com uma outra alternativa, que também oferecerá economia através do uso de energia renovável”, explica Manoela.

Com a abertura do Ambiente de Contratação Livre (ACL), mais conhecido como Mercado Livre de Energia, em janeiro deste ano, vários condomínios se anteciparam e fizeram, ainda em 2023, a contratação da energia limpa, para que a migração ocorresse já no início deste ano. “Já temos vários empreendimentos se beneficiando da economia do Mercado Livre e do diferencial do nosso serviço de gestão. Atualmente estamos negociando com vários síndicos e administradoras”, comenta Manoela Colaço.

Um dos diferenciais ao optar pelo Mercado Livre de Energia é que não são exigidos novos investimentos do condomínio e não há necessidade de ter área livre, como seria necessário para a instalação de um projeto solar, por exemplo. “Isso também torna o processo de aprovação mais ágil e menos desgastante para o gestor”, complementa Manoela.

Para os prédios que ainda estão em construção, a Kroma Energia possui o diferencial de oferecer um caminho mais prático para as construtoras: ter a possibilidade de já entregar o empreendimento completo para uso do Mercado Livre, tanto a área comum do prédio quanto os apartamentos. “Nesse caso, o edifício recebe nossa tecnologia de monitoramento e rateio de energia. Além de serem duplamente beneficiados com a economia nas contas de energia, tanto no condomínio, como na sua residência, os nossos clientes acompanham em tempo real o consumo das suas unidades através do nosso app”, acrescenta a Executiva Comercial da Kroma.

Vale ainda lembrar que, ao adotar a energia limpa, o condomínio fica menos refém das mudanças de bandeiras tarifárias na conta de luz convencional, que encarecem ainda mais a conta. Ao utilizar energias renováveis, os condomínios se posicionam de forma mais estratégica, sendo os imóveis mais valorizados no mercado imobiliário, reduzindo também a rotatividade de moradores.

“E toda essa energia, proveniente de fontes renováveis e revertida em economia, poderá ser registrada e certificada com a emissão de I-REC’s”, finaliza Manoela, citando os Certificados de Energia Renovável (REC’s). Com reconhecimento internacional, os I-REC’s são uma documentação necessária para comprovar que a energia elétrica consumida é proveniente de fontes limpas, certificando e valorizando ainda mais o condomínio.

MERCADO – A Portaria Normativa Nº 50/2022, do Ministério de Minas e Energia possibilitou, desde janeiro deste ano, a opção de migração de todos os consumidores classificados como Grupo A (de alta e média tensão, que têm demanda igual ou superior a 500 kW), para o Ambiente de Contratação Livre (ACL), mais conhecido como Mercado Livre de Energia no Brasil.

KROMA – Com 15 anos de mercado, a Kroma Energia é uma empresa pernambucana, fundada em 2008, que atua no desenvolvimento de projetos de geração e na comercialização de energia, sendo um agente da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e integrante da Associação Brasileira dos Agentes Comercializadores de Energia Elétrica (Abraceel).

Related Posts

Leave a Comment