Alunos podem usar Sisu de forma mais estratégica

Por falta de conhecimento sobre o sistema único de inscrição para acesso às universidades públicas federais, muitos alunos se sentem perdidos, mesmo com notas boas

by Voz Comunicação

Para os estudantes que acabaram de enfrentar as provas para tentar ingressar numa universidade pública, a fase de dúvidas e inseguranças ainda carrega mais uma etapa: o Sistema de Seleção Unificada (Sisu). “O Sisu é um sistema único em que os alunos vão aplicar a nota que tiraram no Enem, para dar acesso a todas as universidades públicas federais do Brasil. De fato, esse sistema tem uma complexidade maior e os estudantes costumam se sentir perdidos quando se deparam com ele. Muitos alunos têm nota boa e não conseguem usar de forma estratégica”, explica o coordenador acadêmico do Ensino Médio do Colégio CBV, Eduardo Viana.

O Sisu funciona da seguinte forma: duas vezes ao ano, ou seja, a cada semestre, o sistema é aberto para o processo seletivo de inscrição dos estudantes para o ingresso nas universidades, por meio do Portal Único de Acesso ao Ensino Superior. Para o primeiro semestre de 2024, o Sisu abrirá no dia 23 de janeiro e encerrará o processo de inscrição no dia 26. Serão quatro dias, de terça à sexta. Antes disso, Eduardo Viana recomenda que os alunos utilizem o simulador oficial que existe no próprio site do Sisu.

“O próprio sistema disponibiliza esse simulador. Antes de chegar à data de o Sisu abrir o processo de inscrição, o estudante deve entrar no simulador, colocar sua nota, escolher a universidade, e o sistema fará uma simulação baseada na nota de corte dos anos anteriores. É um resultado muito próximo ao que ele terá quando o Sisu abrir o processo das vagas no dia 23 de janeiro”, explica Viana.

De acordo com Eduardo Viana, muitos alunos nem sequer sabem da existência desse simulador. “Assim que sair o resultado do Enem, nas primeiras semanas de janeiro, já é possível fazer essa simulação, para quando chegar o dia 23, o aluno já ter uma noção do que pode ser feito”, comenta. No dia 23 de janeiro, no primeiro dia do processo de inscrição para as vagas, o aluno pode escolher até dois cursos em universidades diferentes e em áreas diferentes. “Neste dia, ele vai preencher o sistema, colocando as preferências dele, mostrando o que ele quer em primeiro lugar”, diz o coordenador acadêmico do Ensino Médio do Colégio CBV.

Os estudantes precisam ficar atentos a um detalhe muito importante. Durante os quatro dias que o processo está aberto, o Sisu atualiza as notas diariamente à meia-noite. Então, se no primeiro dia todos os estudantes devem entrar no Sisu para colocarem suas notas, quando chega a meia-noite, o sistema é atualizado com essas notas que entraram durante todo o dia. Com isso, a partir do segundo dia, a nota de corte já entra no sistema e mostra as chances de cada estudante. “No segundo dia, ou seja, no dia 24 de janeiro, o estudante já vai saber se a nota dele vai ser suficiente para ele entrar naqueles dois cursos e nas universidades que ele optou”.

Além de já conferir a nota de corte, a partir do segundo dia, o estudante também já pode mudar suas preferências de curso e de universidade, caso veja que a nota de corte retirou as possibilidades de suas primeiras escolhas. “Se o estudante tiver outra opção de interesse de curso e ver que consegue entrar na universidade ou em outra com a nota que ele tirou, a partir do segundo dia ele já pode fazer essa movimentação”, complementa Viana.

Outra dica essencial é não relaxar no monitoramento diário do Sisu. Durante os quatro dias que o sistema estará aberto, é importante que o estudante entre uma vez ao dia (seja de manhã, de tarde ou de noite) para ver como está sua posição para a entrada do curso e da universidade escolhida e fazer, se necessário, as mudanças nas suas escolhas, conforme as notas de corte. “Mesmo que o estudante esteja num dia dentro da nota de corte, é importante ele acompanhar todos os dias, pois até o sistema fechar, essa posição da nota dele pode mudar, já que o sistema atualiza as notas de corte todos os quatro dias à meia-noite. Não precisa ficar olhando o dia inteiro, mas ter a consciência que é necessário olhar uma vez ao dia”, salienta Eduardo Viana.

No último dia do processo, ou seja, no dia 26, o estudante tem a última oportunidade de alterar suas duas preferências de cursos e universidades. “Quando este dia chegar ao fim, o sistema fechará. A partir daí, o Sisu dá um prazo médio de seis dias para divulgar o resultado final”.

Quando sair esse resultado, se o aluno não conseguir entrar nas opções que colocou no sistema, pode entrar na lista de espera. Mas essa lista de espera não é mais com o SISU.  Após o resultado final, o aluno deve acessar o site da universidade que ele tem interesse e manifestar o interesse em participar da lista de espera. A partir daí, o aluno deve ficar atento às datas que a universidade divulgará tal lista.

 “Sempre surgem vagas, pois muitos alunos não se matriculam por terem passado em outra universidade, seja por preferência, seja porque se inscreveram para outro estado e depois decidiram que não vão mudar de cidade. Enfim, isso proporciona novas chances para quem está na lista de espera”, finaliza.

 

 

7 Dicas para utilizar o Sisu de forma estratégica:

 

1) Antecipadamente, os alunos devem entrar no simulador disponível pelo Sisu, colocar sua nota, escolher a universidade e o sistema fará uma simulação baseada na nota de corte dos anos anteriores;

2) No dia 23 de janeiro, quando o sistema for aberto, é hora de o estudante fazer as escolhas dele. Ele pode colocar suas preferências: dois cursos e duas universidades.

3) Durante os quatro dias que o processo está aberto, o Sisu atualiza as notas diariamente à meia-noite.

4) No segundo dia (24 de janeiro), além de já conferir a nota de corte, o estudante também já pode mudar suas preferências de curso e de universidade, caso veja que a nota de corte retirou as possibilidades de suas primeiras escolhas.

5) Não relaxar no monitoramento diário. Uma vez ao dia, durante os quatro dias, é importante o aluno entrar no Sisu para ver como está sua posição para a entrada do curso e da universidade escolhida e fazer, se necessário, as mudanças nas suas escolhas, conforme as notas de corte.

6) No último dia do processo, ou seja, no dia 26, o estudante tem a última oportunidade de alterar suas duas preferências de cursos e universidades.

7) Após sair o resultado, o estudante deve ficar atento e acessar o site da universidade que tem interesse em participar da lista de espera, caso não tenha conseguido entrar no curso e universidade escolhidos.

Related Posts

Leave a Comment