Pesquisa aponta que Minha Casa, Minha Vida melhora qualidade de vida de beneficiários

by Voz Comunicação

Uma pesquisa realizada pela Brain Inteligência Estratégica para a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) revelou que 77% das pessoas que foram beneficiadas com um imóvel do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) experimentaram uma melhora significativa na qualidade de vida. O levantamento foi conduzido no mês de agosto e contou com a participação de 2.843 entrevistados.

Os resultados da pesquisa indicam que o MCMV tem tido um impacto positivo na vida daqueles que obtiveram moradia por meio do programa. Entre os principais resultados, destacam-se:

Segurança: 67% dos entrevistados afirmaram que a sensação de segurança melhorou após a aquisição de um imóvel pelo MCMV, enquanto 28% não notaram diferença nesse aspecto.

Situação Econômica: 65% dos beneficiários relataram uma melhora em sua situação econômica após a compra de um imóvel pelo programa.

Proximidade com Escolas e Serviços de Saúde: 67% dos entrevistados perceberam um aumento na proximidade com escolas e serviços de saúde, o que contribui para uma maior comodidade e acesso a serviços essenciais.

Acesso ao Transporte Público: No entanto, o acesso ao transporte público foi apontado como um indicador que ainda apresenta desafios. Apenas 54% dos beneficiários relataram um acesso facilitado ao transporte público, enquanto 40% não notaram diferença e 6% disseram ter enfrentado uma piora nesse aspecto.

Para compreender melhor a importância desses resultados, o advogado André Portela, especialista em questões habitacionais, comentou sobre a pesquisa e os impactos do MCMV para o desenvolvimento do país. “Os resultados dessa pesquisa são animadores e evidenciam que o programa Minha Casa, Minha Vida tem tido um impacto positivo na vida dos beneficiários, proporcionando melhorias significativas em áreas como segurança, situação econômica e acesso a serviços essenciais”, afirma.

Mas nem tudo é positivo. André destaca a importância de observar que o acesso ao transporte público ainda é um desafio presente em todas as regiões. “Isso ressalta a necessidade de uma abordagem mais abrangente e integrada na promoção do bem-estar das famílias, considerando não apenas a habitação, mas também a mobilidade urbana. A pesquisa destaca a importância de continuar aprimorando políticas habitacionais e de transporte para garantir um impacto positivo e sustentável na vida das pessoas”, alerta o advogado.

Os resultados dessa pesquisa deixam claro que o programa Minha Casa, Minha Vida desempenha um papel fundamental na melhoria da qualidade de vida dos beneficiários, mas também indicam áreas que ainda requerem atenção e investimento, como o acesso ao transporte público. O programa demonstra a importância de políticas públicas que promovam não apenas a moradia, para diminuir o déficit habitacional que existe no Brasil, mas também a de planejar em conjunto o acesso a serviços e a segurança, contribuindo para o bem-estar das famílias no Brasil.

Related Posts

Leave a Comment