Foliões geraram mais de 600 toneladas de resíduos no Sítio Histórico de Olinda

by Voz Comunicação

A gestão de resíduos em eventos de grande porte, como no Carnaval, é tarefa levada a sério nos locais que são focos da folia. Os festejos de Momo acabaram e, junto com eles, montanhas de lixo deixadas pelos foliões foram coletadas. A Locar Gestão de Resíduos, responsável pela limpeza no Sítio Histórico de Olinda, recolheu mais de 600 toneladas de resíduos no período.

 

A megaoperação executada pela empresa, que também cuida da coleta habitual realizada na cidade, contou diariamente com 220 agentes de limpeza e 35 colaboradores para a varredura e lavagem das ruas da Cidade Alta.  A CEO da Locar, Carolina Buarque, ressalta a dimensão da operação, que demandou não apenas pessoal, mas também equipamentos especializados. Foram utilizados sete compactadores e sete carros-pipa, além de varredeiras, pulverizadores, sopradores e 100 tambores extras para dar conta do volume de resíduos.

 

“A mobilização foi intensa, com equipes trabalhando durante todas as madrugadas para garantir que tudo estivesse limpo para os foliões ao amanhecer”, afirma Carolina. Além de Olinda, a Locar atuou em outros pontos tradicionais do Carnaval, recolhendo resíduos em cidades como São Paulo, onde foram coletadas 59 toneladas, com a participação de 1.300 agentes de limpeza. Fora do Brasil, na Bolívia, 120 colaboradores coletaram 40 toneladas de resíduos no Cambodromo, uma espécie de “sambódromo” em Santa Cruz de la Sierra.

Related Posts

Leave a Comment