Centro Universitário faz ação de saúde gratuita com a população carente

by Voz Comunicação

Como forma de contribuir com práticas saudáveis e uma melhor qualidade de vida para as pessoas mais carentes, o Centro Universitário UniFBV lança mais uma edição do seu projeto “Saúde na Comunidade”. Em 2023, o projeto comemora 9 anos de atuação (teve início em 2014) e já atendeu mais de 1400 pessoas ao longo deste tempo.

 

“Esse é um projeto multidisciplinar que envolve vários cursos da instituição. Teremos alunos dos cursos de Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Nutrição, Psicologia, Odontologia e Fisioterapia, tudo supervisionado por professores com experiência no mercado. Essa é a nossa contribuição como instituição de ensino para aqueles que mais precisam e estão no nosso entorno”, explica a coordenadora do curso de Educação Física e do projeto, Tatiana Acioli, reforçando que o público-alvo são moradores do Afogados, Ibura, Imbiribeira, Ipsep e das URs.

 

Além da prática da atividade física, os inscritos no projeto fazem periodicamente exames de sangue e avaliações com os profissionais envolvidos na iniciativa. Para participar, os interessados devem passar por uma anamnese com profissionais no Núcleo Integrado de Saúde (NIS) do UniFBV para constatar que estão dentro do público do projeto. Os atendimentos acontecem sempre nas segundas e quartas, das 7h30 às 10h e das 18h30 às 21h. Por semestre, são atendidas mais de 140 pessoas.

 

A dona de casa, Janecleide da Silva Rocha, 64 anos, moradora da Imbiribeira, é uma dessas beneficiadas pela ação. “Além de cuidar da saúde com pessoas que entendem do assunto, uma das coisas que mais me alegra é ver o carinho e a atenção que todos do UniFBV têm com a gente que participa da ação. Eu conto os dias para voltar, é incrível o respeito e a dedicação que eles têm**”, diz sem esconder a felicidade em participar da ação. Dona Jane já realizou exames de sangue, realiza aferição da pressão, encaminhamento para nutricionista e para a clínica odontológica, entre outras especialidades.

 

“Estou muito feliz com o projeto, participo de todas as atividades sociais e físicas, além disso, todos os profissionais envolvidos são maravilhosos e fazem tudo por nós. Esta iniciativa me ajudou como a matemática: diminuindo a tristeza, somando alegrias, multiplicando felicidade e dividindo amor.”, destacou a dona de casa, Maria de Fátima Cajueiro, 73 anos, que está participando da ação desde 2018.

 

Para Bruno Vittori, aluno do sétimo período de Educação Física, essa é uma oportunidade de tirar pessoas de uma vida sedentária e inserir na rotina delas a prática dos exercícios físicos. “É uma troca, uma experiência contínua, e é muito bom ver essa receptividade da comunidade com nosso trabalho”, afirma Bruno Vittori.

Related Posts

Leave a Comment