Dia Internacional da Mulher: cargos de reitoria acadêmica mundial e gerência no Brasil da Jala University são ocupados por mulheres negras

by Voz Comunicação

O setor de Tecnologia vem avançando muito no Brasil e no mundo, mas como ainda é uma área predominantemente masculina, a participação das mulheres ainda precisa de impulso para dar passos mais largos. De acordo com a pesquisa Woman in Technology, realizada pela empresa de recrutamento Michael Page, menos de 20% dos cargos na área são ocupados por mulheres no Brasil. Na América Latina, as mulheres ocupam menos de 30% dos cargos de liderança no setor e que apenas 26% das empresas latinoamericanas possuem programas de retenção e atração de talentos femininos. Na contramão, mostrando que a força feminina pode crescer ainda mais no setor está a Jala University: os cargos de reitora acadêmica mundial e de gerência no Brasil são ocupados por mulheres negras: Sandi Delevante e Tatiana Andrade, respectivamente.

A reitora acadêmica da Jala University, com sede na Califórnia (EUA), é Sandi Delevante, que é PhD, com doutorado em Tecnologia da Educação. “Como reitora acadêmica, queria contribuir para a educação com novas perspectivas. A carreira acadêmica me oferece a oportunidade única de unir meus interesses em pesquisa, serviços, tecnologia e inovação”, diz. Na opinião de Sandi, já há uma melhora significativa na participação das mulheres na área de TI. “Na indústria de software, estamos vendo essa melhora. Na Jalasoft, 48% de seus principais cargos de liderança em tecnologia são ocupados por mulheres. Isso é inspirador, mas precisamos encontrar maneiras de fazer com que mais mulheres se interessem pelo estudo da tecnologia˜, comenta.

De acordo com Sandi Delevante, na Jala University, a população estudantil é composta aproximadamente por 40% de mulheres. “Esta é uma iniciativa da Jala University, com um propósito específico para promover o acesso igualitário às nossas bolsas de TI. Esses dados são bons indicadores, mas precisamos de apoio contínuo para abrir as portas ao pleno acesso à indústria tecnológica para as mulheres”, afirma a reitora acadêmica.

Para as estudantes que estão querendo iniciar carreira na área de Tecnologia, Sandi encoraja a todas. “Primeiro, não ter medo. Não há razão para temer qualquer carreira onde haja paixão ou curiosidade. É fato que, mesmo com uma minoria de mulheres na área da tecnologia, as mulheres no espaço tecnológico são altamente valorizadas e bem-sucedidas. Qualquer carreira pode ser desafiadora, mas todos têm oportunidades de sucesso, especialmente com uma mentalidade construtiva”, explica. Na opinião de Sandi, o empreendedorismo também é uma forte porta de entrada. “Precisamos incluir nossas vozes em todos os setores, e com TI não é diferente. Adicionar nossas vozes à história significa representação. O empreendedorismo deve ser uma consideração para a entrada no mercado tecnológico. Minha esperança é que o medo seja canalizado para paixão e inovação”, complementa.

A Jala University é uma instituição norte-americana, com sede na Califórnia (EUA) e operações na América Latina, que escolheu o Recife para abrigar seu escritório no Brasil. Quem comanda a Jala no Brasil é Tatiana Andrade, gerente nacional da instituição, que já conta com três turmas em andamento no País. “Temos visto um aumento da procura do público feminino pelas vagas que ofertamos para o curso de Engenharia de Software e isso já se traduz no aumento de estudantes mulheres em nossa universidade. É um bom começo para as mulheres conquistarem mais espaço na área de Tecnologia, desmistificando que é um setor em que só homens ganham notoriedade”, comenta Tatiana. Ela lembra que, atualmente, a Jala University está com 80 bolsas abertas para quem tiver interesse em iniciar o curso de graduação em Engenharia de Software no segundo semestre deste ano.

As bolsas oferecidas pela Jala University são 100% integrais. O curso de Engenharia de Software da Jala University é realizado com aulas remotas (mas todas elas ao vivo), com uma carga horária de 7.260 horas (cerca do dobro da média brasileira) e conta com professores acadêmicos e da indústria, inseridos no processo de ensino desde a primeira disciplina até a graduação. Já pensando no diálogo dos futuros engenheiros de software com a indústria, os estudantes também realizam aulas de inglês e passam por um estágio na área. Quem se interessar pela oportunidade poderá se candidatar por meio do site https://jala-u.info/Admissao2024-pr.

 

Related Posts

Leave a Comment