Laticínios integrais ou desnatados: quais as diferenças e como escolher?

by Voz Comunicação

O consumo do leite é essencial para uma vida saudável, já que ele é uma das principais fontes de cálcio, um nutriente importante para a saúde dos ossos. O leite é, ainda, fonte de proteínas, vitamina D, vitamina B12 e potássio. Os benefícios desse produto na alimentação são tão diversos quanto a sua variedade nas prateleiras do supermercado: desnatado, integral ou semidesnatado… afinal, qual é o ideal?

 

A professora do curso de Nutrição da Wyden, Bárbara Soares de Assis, explica que essa classificação entre os tipos de leite é feita por meio do teor de gordura presente na composição nutricional de cada um. “O leite integral contém toda a gordura natural do leite, enquanto o leite desnatado passa por um processo de remoção dessa gordura, tornando-o com baixo teor. Já o semidesnatado possui uma quantidade intermediária de gordura, menor que o integral, porém maior que o desnatado”, orienta.

 

Apesar das diferenças, todos os tipos de leite proporcionam benefícios para a saúde do indivíduo. A especialista esclarece que o leite integral, por permanecer com seus níveis de gordura totais, ajuda na absorção de vitaminas lipossolúveis, como a vitamina A e D; auxilia nos quadros de desnutrição infantil; e colabora, também, para a sensação de saciedade, já que o teor de gordura é elevado.

 

“Já o desnatado, por sofrer a remoção dessa gordura, tem baixos níveis de lipídeos e calorias, sendo uma opção mais leve, recomendada para quem está em uma dieta restritiva e busca a perda de peso”, pontua Bárbara.

 

A nutricionista esclarece que o leite semidesnatado, por sua vez, combina um pouco de gordura saudável mas, com menor teor de gordura em comparação ao leite integral. “Essa é uma opção mais compatível para quem segue uma dieta sem restrição total de gorduras, e ainda terá os nutrientes como proteínas e minerais, que favorecem o fortalecimento ósseo e crescimento muscular”, finaliza.

 

O TIPO DE LEITE PARA CADA FASE DA VIDA

 

Bárbara ressalta que cada fase da vida exige cuidados diferentes também quando o assunto é a alimentação e o consumo de leite. Durante a infância, o leite materno é considerado o mais indicado. Já na idade adulta, o leite de vaca é comumente consumido e durante a velhice pode ser recomendado o consumo de leite enriquecido com cálcio e vitamina D, para ajudar a manter a saúde óssea.

 

Além dos leites de origem animal, estão disponíveis no mercado os leites de origem vegetal, que são indicados para pessoas com intolerâncias ou alergias à proteína do leite.

Related Posts

Leave a Comment