Volta às aulas: como montar uma lancheira saudável

by Voz Comunicação

Quem tem filhos pequenos sabe: com a volta às aulas, recomeça a rotina do preparo dos lanches para as crianças levarem para a escola. Para muitos pais e responsáveis, é um desafio pensar em opções saudáveis diferentes para manter o interesse dos filhos nos alimentos enviados na lancheira. “O lanche escolar saudável é considerado uma grande dificuldade enfrentada pelas mães. Na correria do dia a dia, aliar praticidade e qualidade realmente não é uma tarefa fácil, pois nem sempre aquilo que é prático é saudável”, comenta a nutricionista do Colégio CBV, Laís Thorpe.

De acordo com Laís, a correria do dia a dia pode atrapalhar as escolhas dos alimentos saudáveis para a lancheira. “Muitas vezes não sobra tempo para preparar um lanche mais adequado e as crianças acabam consumindo alimentos de baixo valor nutricional. O grande problema é que esses alimentos passam a ser consumidos com maior frequência, e não apenas nos finais de semana, podendo se tornar um hábito alimentar bastante prejudicial ao longo do tempo”, afirma a nutricionista. Entre os problemas está a obesidade infantil. “Além disso, a seletividade alimentar, caracterizada pela monotonia dos cardápios infantis, também é uma realidade crescente. E, com certeza, a alimentação escolar contribui para esses resultados”, explica Laís.

Para reverter esse problema, a nutricionista dá dicas sobre como montar uma lancheira com opções saudáveis. Para que o lanche fique equilibrado e saudável, Laís Thorpe recomenda a escolha de um item de cada grupo alimentar: uma fruta, um carboidrato, uma proteína e um líquido. As frutas podem ser inteiras ou cortadinhas dentro de potes hermeticamente fechados. Entre as proteínas, estão itens como queijo, iogurte, ovo mexido ou cozido, ovo de codorna, carne moída e frango desfiado. “A proteína é importante para o crescimento da criança. Já na lista dos líquidos, é indicado levar água, água de coco ou suco natural da fruta, sem adição de açúcar”, cita.

Na lista dos carboidratos, a nutricionista sugere pães integrais, bolos caseiros, tapioca e alimentos regionais. “O carboidrato é importante para repor a energia necessária para as atividades diárias. Os alimentos regionais, como inhame, macaxeira, batata doce e cuscuz também podem ser incluídos nas lancheiras térmicas, seja em preparações diferentes ou da mesma forma que a criança é acostumada a comer em casa”, comenta a nutricionista do Colégio CBV.

A profissional salienta a necessidade de variar os alimentos ofertados, mas sempre buscar opções mais saudáveis. “É essencial variar os alimentos. A falta de equilíbrio nutricional é prejudicial ao desenvolvimento infantil”, recomenda. Entre os alimentos que não devem fazer parte da lancheira das crianças estão: bebidas artificiais com adição de açúcares e conservantes (sucos de caixinha, suco em pó); bebidas lácteas com muita concentração de açúcar (achocolatado e leite fermentado); refrigerantes; salgadinhos de pacote; biscoitos recheados ou waffer; bolinhos industrializados vendidos em embalagens individuais. Também deve-se evitar o consumo de doces, balas, bombons, pirulitos, jujubas e chicletes, por exemplo.

Além da escolha dos alimentos, a higiene na preparação é essencial. “O primeiro passo é o cuidado com a higiene, não só das mãos, mas também deve-se higienizar bem, com água e sabão, os utensílios que serão utilizados. É fundamental que a lancheira e os recipientes utilizados sejam lavados diariamente. A parte interna da lancheira deve ser higienizada diariamente, antes de iniciar a montagem, com álcool 70% e papel toalha”, explica Laís Thorpe.

A nutricionista do Colégio CBV recomenda a escolha por lancheiras térmicas, de material lavável e impermeável. Para evitar que o cheiro dos alimentos fique muito forte, é indicado envolver as frutas e os alimentos com papel filme ou laminado ou colocar em recipientes individuais. “Para manter a temperatura dos alimentos que precisam ser refrigerados, pode-se usar gelinhos de silicone e para os alimentos quentes mantenha em recipientes hermeticamente fechados. Os talheres podem ser enviados em estojos ou enrolados em guardanapos ou na toalhinha”.

Para finalizar, Laís Thorpe enfatiza a importância dos pais e/ou responsáveis também terem hábitos saudáveis. “Os pais são responsáveis pelos padrões alimentares das crianças através da qualidade, tipo e preparo dos alimentos. As refeições em família também representam um importante momento na promoção de uma alimentação saudável, pois os pais servem como um modelo para o comportamento alimentar das crianças”.

Sugestões de alimentos para colocar na lancheira:

Montagem: 1 fruta + 1 carboidrato + 1 proteína + 1 líquido

Frutas: todas são bem-vindas, mas aqui estão opções que são mais populares entre o público infantil: abacaxi, banana, goiaba, laranja, maçã, manga, mamão, melão, melancia, pera e uva sem semente.

Carboidrato: pão*, torrada de pão francês, pão de queijo, fatias de bolo**, cereal de milho integral, cookies integrais, biscoitos integrais, inhame, macaxeira, batata doce, cará, cuscuz, banana comprida e tapioca.

Proteína: carne moída com molho ou sequinha, frango em cubinhos, frango desfiado, queijo, patê de queijo ou de frango, ovo mexido, ovo cozido, requeijão, iogurte.

Bebidas: Sucos de fruta (acerola, abacaxi, cajá, caju, maracujá, manga, laranja, tangerina, uva, graviola e goiaba), água de coco, leite.

*Pães saudáveis enriquecidos nutricionalmente com: linhaça, aveia, cenoura, chia, beterraba, macaxeira, batata, inhame, banana ou milho.

** Bolos diversos: laranja, cenoura, banana, maçã, milho, aveia, beterraba, cacau.

Related Posts

Leave a Comment