Gestão energética e Mercado Livre vêm atraindo hospitais para redução de gastos

by Voz Comunicação

O setor de saúde representa uma área com grandes desafios quando o assunto é energia elétrica. Recentemente, os hospitais vêm conseguindo reduzir seus custos operacionais e ainda minimizar impactos ambientais através da contratação de dois serviços: gestão energética e compra de energia através do Mercado Livre de Energia. Através do Mercado Livre, a economia pode chegar a 35%. “O trabalho de gestão poderá proporcionar uma economia de até 12% se aliada a um trabalho de eficiência energética, isso além da economia obtida através do Mercado Livre, onde a empresa passa a adquirir uma energia mais barata e oriunda de fontes renováveis”, afirma a Executiva Comercial da Kroma Energia, Manoela Colaço.

A eficiência energética em hospitais é crucial para reduzir custos operacionais e minimizar o impacto ambiental. “Hospitais, centros diagnósticos, conglomerados clínicos, centros de pesquisa e formação são empreendimentos com grande infraestrutura climatizada, equipamentos que muitas vezes necessitam de um controle específico de carga e temperatura, múltiplas unidades consumidoras em um único prédio, que geram alta despesa de energia. Para o gestor financeiro, é imprescindível a identificação de todos os custos para uma análise assertiva na gestão dos recursos” destaca Manoela Colaço.

Atualmente, na lista de clientes da Kroma Energia estão grandes redes hospitalares de Pernambuco, como a Unimed, o Hospital Jayme da Fonte e o Santa Joana Diagnóstico. “Seja na gestão, na comercialização, no desenvolvimento de um projeto de eficiência energética ou de uma autoprodução de energia, a nossa missão na Kroma Energia é sempre buscar a melhor solução. A gestão energética se torna um grande diferencial no planejamento e apoio operacional da empresa”, comenta a Executiva Comercial da Kroma.

O superintendente do Hospital Jayme da Fonte, Antônio Jayme da Fonte, afirma que já acumula uma economia financeira na ordem de R$ 1 milhão, com uma redução na conta de energia em torno de 20% ao mês com o trabalho desenvolvido pela Kroma Energia. “Acho fundamental a utilização do Mercado Livre de Energia. Além da economia financeira, estamos fazendo um grande benefício ao meio ambiente, utilizando energia limpa e renovável”, explica o superintendente do hospital.

Manoela Colaço lembra que a tarifa energética brasileira está entre as mais altas do mundo, segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). “Impostos, taxas, furtos de energia e ineficiências ocupam 46,5% da conta de energia. Planejar a energia é um mecanismo importante para as empresas reduzirem custos e aumentarem a produtividade”, explica. O Brasil apresenta o maior custo de energia elétrica residencial em relação à renda per capita entre 34 países que compõem a OCDE, conforme ranking elaborado pela Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace Energia).

Com esse alto custo, é cada vez maior o número de consumidores que optam pelo Mercado Livre de Energia: atualmente, 41% de todo o consumo de energia do Brasil já está no Ambiente de Contratação Livre (ACL). Segundo Manoela, o trabalho em conjunto da gestão energética mais a compra de energia através do Mercado Livre garante um melhor resultado para as empresas.

No ACL, a empresa passa a adquirir uma energia mais barata, além de ser gerada por fontes renováveis. Já o trabalho da gestão orienta e verifica as melhores oportunidades de compra e de certificação de resultados. “A eficiência energética fará o trabalho de identificação dos pontos de melhoria, de necessidade de retrofit, de automação, as alterações nas rotinas de trabalho e a verificação das instalações para atingir um nível ótimo de controle e, em consequência, reduzir custos”, conclui.

 

 

 

(Crédito das fotos: Divulgação)

Related Posts

Leave a Comment