Volta às aulas: área de tecnologia é porta aberta para emprego

Nova turma da Jala University começou nesta semana, mas as inscrições já estão abertas para o 2º semestre, de 80 bolsas 100% integrais em Engenharia de Software, com garantia de contratação com remuneração em dólar após graduação

by Voz Comunicação

Enquanto crianças e adolescentes ainda curtem as férias escolares, o início do mês de janeiro já é de volta às aulas, pelo menos para os universitários da área de tecnologia. Na Jala University, a terceira turma (da instituição no Brasi) de Engenharia de Software começou as aulas nesta segunda-feira (dia 8), e os estudantes já estão se ambientando com o modelo de ensino da Jala, integrando parte acadêmica e mercado de trabalho. Para esta turma, as vagas já estão todas preenchidas, mas as inscrições estão abertas para a turma do segundo semestre, com 80 bolsas 100% gratuitas.

“A Jala University não usa as notas do Enem em sua seleção e está com inscrições abertas para os estudantes concorrerem a 80 bolsas 100% integrais para o curso de Engenharia de Software, para a turma do segundo semestre de 2024”, explica Tatiana Andrade. Segundo ela, além do conhecimento, outras questões são avaliadas no processo seletivo para a graduação da Jala University. “Não medimos apenas conhecimento de questões, mas também comportamentos, atitudes, perfil psicológico, fazendo com que, no final, esse conjunto faça o talento do aluno vencer”, afirma. Na Jala University, apesar das aulas serem realizadas de forma remota (online), todas são ao vivo, com os professores explicando tudo em tempo real, havendo realmente integração entre eles e os alunos.

Quem se interessar pela oportunidade poderá se candidatar por meio do site https://jala-u.info/Admissao2024-pr.  De acordo com a Jala, o candidato ideal possui diferenciais como paixão por tecnologia, raciocínio lógico/matemático e disponibilidade para se comprometer com uma educação em tempo integral. “Temos um ensino de excelência, 100% custeado com bolsas para os alunos e todos os nossos estudantes encerram a graduação com contratação garantida, seja atuando como engenheiros da Jalasoft ou de empresas de pesquisa e de desenvolvimento parceiras, recebendo remuneração em dólar”, diz a gerente nacional.

Para o aluno Daniel Rody de Oliveira, o sistema de ensino da Jala é um grande diferencial no mercado brasileiro, em comparação com o Ensino à Distância (EAD) tradicional aplicado em outras universidades do País. “Acredito que não há modelo à distância melhor que o da Jala University. Vim de uma faculdade EAD, e a falta de feedback, de consistência e até mesmo de material eram impasses enormes para a compreensão dos assuntos. Na Jala, não me sinto apenas aluno, mas parte da própria instituição. A colaboração e o companheirismo estão enraizados desde cedo”.

Na opinião de Daniel, a preparação para o mercado de trabalho começa desde o início do curso. “O conselho que posso dar é que os novos alunos procurem um grupo de estudos e já formem equipes para trabalharem juntos. Isso aqui é uma preparação para o mercado de trabalho. Então essa é uma skill extremamente necessária e que, ao decorrer da faculdade, vai fazer total diferença no aprendizado e aproveitamento”, explica o estudante Daniel.

O aluno Carlos Victor Furtado sabe bem da importância desses primeiros dias de aula. “O ensino da Jala University é completamente diferente dos demais. A experiência que nos traz é sempre desafiadora. A Jala consegue promover e cativar a todos para que todos tenham um papel forte, trazendo uma presença de estímulo inigualável”. Para Carlos Victor, a “distância” não é fator de dificuldade para as aulas. “Participei de todos os primeiros eventos da Jala de maneira remota. É extremamente de grande valia, e chega a ser belo de ver, tantas faces, culturas e estilos diferentes em um grupo só. O networking que você faz com as turmas é sensacional”.

Para quem está pensando em participar da próxima seletiva, os dois alunos são enfáticos ao encorajar os futuros colegas de universidade. “Aos que ainda estão em dúvida de qual carreira seguir, não devem perder, em hipótese alguma, o processo seletivo da Jala. A seletiva trará os primeiros momentos de contato que o estudante terá ao escolher a área de tecnologia, estudando conceitos lógicos, se comunicando e trabalhando em equipe”, afirma Carlos Victor. Daniel também estimula quem for fazer o processo seletivo. “Eu afirmo com a mais absoluta certeza que o nível e a experiência aqui adquiridos, os estudantes não vão encontrar em nenhuma faculdade brasileira. O ensino, a metodologia, a abordagem. É tudo novo, tudo prático! E todos nós somos ouvidos”, ressalta.

A graduação da Jala University conta com professores acadêmicos e da indústria, inseridos no processo de ensino desde a primeira disciplina até a graduação. E já pensando no diálogo dos futuros engenheiros de software com a indústria, os estudantes também realizam aulas de inglês e passam por um estágio na área. Além disso, a carga horária do curso é de 7.260 horas, cerca do dobro da média brasileira.

“A graduação é baseada num currículo e projeto pedagógico pensado e construído por quem faz acontecer nesse mercado, atuando com serviços nas áreas de Desenvolvimento de Software, Automação, Manual Testing e Devops. Isso garante ao nosso estudante o contato com os conteúdos mais atualizados em tecnologias e com problemas e desafios reais do mundo do trabalho”, afirmou Tatiana Andrade, gerente nacional da Jala University. A Jala University é uma instituição norte-americana, com sede na Califórnia (EUA) e operações na América Latina, que escolheu o Recife para abrigar seu escritório no Brasil.

MERCADO PROMISSOR – Até 2025, o setor de tecnologia deve gerar 800 mil vagas, segundo relatório da Brasscom (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais). Esse mesmo relatório mostra que a remuneração no setor é 2,5 vezes maior que a média nacional. “Atualmente, o Brasil forma pouco mais de 53 mil profissionais de tecnologia a cada ano, e a chegada da Jala University no País veio contribuir para o atendimento, com excelência, dessa crescente demanda”, comenta a gerente da Jala University.

CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL – A universidade acaba de ganhar a Certificação Premium de excelência, pela ASIC (Accreditation Service for International Colleges), uma instituição creditadora de prestígio do Reino Unido, conhecida pelo seu processo rigoroso para certificar universidades internacionais. A ASIC é membro da Rede Internacional de Agências de Garantia de Qualidade na Educação Superior (INQAAHE, sigla da rede em inglês), da Fundação Britânica para Qualidade (BQF) e da Rede Europeia de Educação à Distância e E-Learning (EDEN).

Related Posts

Leave a Comment